Comunico a todos 
o falecimento do meu  poema
que morreu no dia sem data
ao gritar ao mundo
pedindo mudança de tudo
foi surpreendido por uma arma
espetada numa das asas
morreu por mim
agora anuncio o seu fim
seu funeral será em data a procurar
pois não há dia suposto para tal,
Meu poema , morreu feliz
pois fez o que sempre quis
"Falou a verdade"
Cláudia Cassoma, ou Laudy como prefere ser chamada é uma Jovem Angolana apaixonada pela arte de escrever, expressando em sua poesia suas mais intimas ideias e inquietações sobre a realidade que a rodeia. Seu primeiro encontro com a arte de escrever debuta desde os seus 9 anos e foi amadurecendo com ela até "Amores que nunca vivi".