Bom mesmo é sorrir
e aos outros fazer fluir
é ter noção
do quanto faz bem ao coração.

Sorrir, mas sorrir alegre
não se esconder por trás dele
sorrir mesmo que lhe faltar um dente
sorrir inocentemente


sorria até quando não der
verás que o mundo
também sorrirá par você.
Cláudia Cassoma, ou Laudy como prefere ser chamada é uma Jovem Angolana apaixonada pela arte de escrever, expressando em sua poesia suas mais intimas ideias e inquietações sobre a realidade que a rodeia. Seu primeiro encontro com a arte de escrever debuta desde os seus 9 anos e foi amadurecendo com ela até "Amores que nunca vivi".