Quando o desejo fala mais alto

images4.jpg

Naquela noite não vimos cama nem luando, não houve nem tempo de nos vermos desnudos, foi tudo a base de uma louca vontade de dar e receber, que ao invés de lugar fechado, foi naquele beco mesmo. Onde você se fez a criança que explora da sua mãe a vagina quando decide que ao mundo quer fazer uma visita. Formei com minhas pernas um ângulo agudo, quando fiz do seu rosto o ponto R.

Encostada naquela parede dando-me como onça e agindo como corça, os meus gritos demonstravam dor e desejo, meus olhos fechados e feitos enrugados, mandaram para si a mensagem do meu corpo que se via numa situação de aflição quando pelo seu feito louco se viu sem acção. O desejo falou mais alto que aqueles pareceres românticos "casa e quarto ; cama e lençóis" , nos demos ao direito de desfazer regras, fizemos ali mesmo, matamos plantas com o cheiro que se exalou, destruímos casas com a força que se aplicou, ganhamos asas, conhecemos o inferno pelo ardente fogo libertado por nossos corpos descontroladamente transpirados e cansados.

Quando o desejo fala mais alto não há mais em nada algum sentido, quase nem houve beijo também, porque cada vez que os lábios se tentavam tocar o cavalgar acelerado dificultava o concentrar, pois ao invés de a minha boca se fechar e com a tua se juntar, se abria num louco grito prazeroso. Mas quando o desejo fala mais alto esse detalhe pouco importa. Não fomos românticos, não nos demos por dramáticos mas também sentimos o tal "Amor". Talvez até mais , e com mais sabor. Mas também quando o desejo fala mais alto ele fica num segundo plano.