Cantares de Kalei

     Da Marcela sei agora também, lhe vejo bem. Mulher esbelta, lhe tenho completa. Sei ir além das curvas que a definem, do duro cabelo que um dia a fez chorar, sei dela hoje, que aprendeu a ser linda assim mesmo; Marcela hoje já usa óleo de mupeque e vai sorrindo. A conheço desde o tempo dos chinelos e mesmo dos pés descalços, e hoje ainda sei dela mesmo em seus saltos.

 Imagem Retirada da Web

Imagem Retirada da Web

    Hoje vejo a Celinha virar Marcela e continuo por lá; assisto ela ser assobiada. Ah! Mas não é nada, eu lhe canto com a alma. Fazem planos de a ter em seus lençóis, deixem só, eu já tenho dois anéis. A Marcela sempre esteve em mim, e hoje ainda é assim. Pode já não enterrar suas lamentações em m eu colo, pode me abster de seu choro, mas eu sei, conheço o agitar das suas glândulas lacrimais, sei antecipar.

    Marcela hoje é mulher vivida, mas eu sei dela, a conheço desde os diários que não escreveu à chave que de si me deu. Hoje desfila pela baixa e deixa-se ser contemplada, mas eles não sabem, não sabem nada dela, não como eu pois a muito conheço a Marcela e tudo sei dela.