Venha dar

Faz-me transpirar o corpo do jeito que só você sabe, fazendo brotar em mim aquele cheiro nada doce. Beija-me, saca-me, seja agressivo e atrevido que hoje almejo rebentar todas as vias do meu canal. Morda-me enquanto me desvestes, se quiseres me podes rasgar ao fazé-lo que hoje é o que mais almejo. Há champanhe na mesa e algumas guloseimas, inspira-te. Me deixe conhecer o outro lado negro de ti, desejo chegar ao paraíso sem precisar me deslocar, conhecer o tal menino sem precisar me santificar. Explore as ruas de mim, conduza nelas teus carros e não precisa respeitar os sinais, que aqui acidentes pra muito contam. Me jogue para lá e prà cá, arranque meus cabelos e espete o que te dás a carregar. Ah! porquê mais me embrulhar, sabes bem o que meu ser clama precisar, venha dar.

concepc3a7c3a3o.jpg